30.11.05

uma micro-história de tonino guerra

«abandonadas pelos seus amantes, duas mulheres almoçam sandes, num banco de jardim público. a solidão era tão forte que pensam viver juntas. a que primeiro oferecera a sua casa, ao preparar-se para dormir, sentiu a outra tão atraente que desejou fazê-la adormecer no lado do leito que, habitualmente, ocupava, tomando para si o lado do homem que amava. e ao perceber que olhava para a sua amiga como ele a teria olhado, sofreu com os ciúmes.»

(in histórias para uma noite de calmaria, trad. mário rui de oliveira, assírio & alvim)