12.11.05

dois versos de paulo teixeira

«a beleza é uma arma que fere e cega,
mas que estaremos sempre dispostos a perdoar.»

(in orbe, caminho)