28.7.05

tgv

nos meus
olhos a
paisagem
acumulava-se,
retorcia-se,
devorava-se
a si mesma,
era já outra
coisa.


[publicado anteriormente em a semiologia segundo tarzan taborda - colectânea de textos do concurso jovens criadores 2002, edição clube português de artes e ideias]