30.6.05

fósforos

dentro de cada caixa de fósforos estão dezenas de incêndios adormecidos.

alfândega

oscar wilde: «não tenho nada a declarar excepto o meu génio».
vasco pulido valente: «não tenho nada a declarar excepto o mau génio».

telhados

national geographic

nas escadinhas da rua cidade de manchester, um gato persegue os pombos.
reflexos de sol nas janelas, degraus de pedra desiguais.
os pombos esvoaçam e pousam mais além.
o gato não desiste.

sniper

andava todos os dias pelos telhados, com a sua espingarda de mira telescópica e nem sequer uma bala.

29.6.05

história de pedro & inês

para o amor não há morte (nem cadáveres).

maria madalena

em tempo de seca, decidiu doar à pátria todas as suas lágrimas.

cipreste

eixos

geometria do cemitério: eixo dos x, uma campa; eixo dos y, um cipreste.

da beleza mais obscura

queria sentir o veneno da beleza mais obscura, ser internado no hospital com uma overdose de herberto helder, ficar ligado à máquina lírica.

28.6.05

solstício

quando uma pessoa se habitua à luz mais longa é que ela começa, cruel, a diminuir.

penas pretas, bicos amarelos

no jardim, sobre a erva, os melros conspiram.

cariátide

limbo

não sabia muito bem o que era uma cariátide e temia que o dicionário destruísse o prazer desse limbo, dessa indeterminação semântica.

verão azul

comprou os dvd’s quase a medo. é sabido que a infância, essa matéria frágil, pode partir-se com um sopro.

27.6.05

literatura de viagem

no metro ninguém lê bruce chatwin, mas há quem folheie os catálogos da agência abreu.

indeciso

era tão indeciso que no referendo sobre o tratado constitucional preparava-se para votar talvez.

ponteiros

relógio ideal

vi-o uma vez num filme de bergman (acho que era um filme de bergman): redondo como os outros, mas sem ponteiros.

advertência

a quem pense que estou para aqui a fazer uma contrafacção do melancómico, tipo camisa da lacoste com o crocodilo cosido às três pancadas, deixo um esclarecimento: não estou para aqui a fazer uma contrafacção do melancómico, tipo camisa da lacoste com o crocodilo cosido às três pancadas.
entre o minimalismo melancólico e humorístico do blogue do nuno costa santos (grande amigo) e a minha tentativa de minimalismo lírico e irónico, há um mundo de diferenças que reflectem as nossas idiossincrasias.
isto é uma evidência, claro, mas há momentos em que as evidências precisam de ser ditas. entre outras coisas, para evitar equívocos.

26.6.05

um verso de helga moreira

«num canto inesperado, um amor»

(in os dias todos assim, & etc)

um quadro de maria helena vieira da silva















la partie d'échecs (1943)

uma frase de clarice lispector

«saiu da casa da cartomante aos tropeços e parou no beco escurecido pelo crepúsculo – crepúsculo que é hora de ninguém.»

(in a hora da estrela, relógio d'água)

25.6.05

um verso de sophia de mello breyner andresen

«espelhos ante espelhos tudo aprofundavam»

(in o nome das coisas, moraes editores)

um quadro de sonia delaunay



















prismes electriques (1914)

uma frase de maria judite de carvalho

«a avó sempre tinha sido velha, era como se o tempo não pudesse feri-la mais.»

(in seta despedida, europa-américa)

24.6.05

import/export

vendemos obsoletas metralhadoras G3.
compramos novíssimos telemóveis 3G.

dicionário alternativo

lipograma - texto que fez lipoaspiração de uma ou mais letras do alfabeto.

flores

prodígios

um banco de jardim. uma rajada de vento. uma chuva de flores.

declaração

amo-te tanto que até sinto falta da tua sombra, do teu reflexo no espelho, do teu silêncio.

23.6.05

memória

lembra-se de si mesmo, numa cama (talvez da adolescência), a lembrar-se de algo que entretanto esqueceu. a memória: labirinto triste.

alentejo

o verão desfocava tudo, excepto o fulgor da cal.

desfocava

poço


muito
ao
fundo
existe
ainda
um
resto
de
água
fresca

tamanho

os piores palavrões são palavrinhas.

22.6.05

portugal

era uma vez um país mais do que diminuto. um país diminutivo.

pequenas coisas

tão pequenas, as coisas, que ele próprio às vezes não as consegue ver.

papel amarelo

sobre o nome do blogue

também podia ser caixabaixa.blogspot.com (mas já estava ocupado).

post it

aquilo não era um papel amarelo autocolante. aquilo era uma ordem.